Comerc
09
05
17

Inconsistência apontada pelo ONS pode alterar o PLD dos demais meses de 2017 

Escritorio_PLD

Em reunião do Programa Mensal de Operação (PMO) de maio, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) identificou divergências na consideração dos dados utilizados para a oferta de energia. A diferença apontada pelo Operador foi na previsão da geração e carga no sistema, com impacto na definição do Custo Marginal de Operação (CMO) e, consequentemente, do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD).

O erro ocorreu devido a uma incoerência nos dados relativos a oito usinas. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), solicitou ao ONS maiores esclarecimentos sobre as vantagens e desvantagens da compatibilização dos dados da oferta e da carga. Essa inconsistência provoca uma diferença de aproximadamente 360MW médios a mais na geração bruta do país. De acordo com cálculos da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o impacto seria na diminuição de R$30/MWh no PLD dos demais meses de 2017.

Enrico Dal Sasso, diretor executivo da Comerc Trading, explica que se a Aneel entender que se trata de um aperfeiçoamento das regras vigentes, não haverá margem para republicação do PLD. Tal melhoria poderá valer a partir do próximo PMO. Para o executivo, no cenário atual, uma possível republicação poderá acarretar no aumento da judicialização no setor elétrico, trazendo insegurança para o mercado. “Mas é importante esclarecer que, mesmo em caso de republicação do PLD, os consumidores livres que estão 100% contratados em longo prazo não serão afetados. Poderão sofrer impacto aqueles que ficaram expostos ao mercado de curto prazo”, completa.

Clique aqui para entender os critérios para recálculo do PLD.

compartilhe

veja mais panoramas

Panoramas
Panorama semanal


Tags