Comerc
10
10
17

Setor de Veículos e Autopeças lidera o ranking de doze segmentos e consome 8,53% a mais do que há um ano

Oito setores já consomem mais energia em 2017 do que há um ano. O Índice Comerc Energia de agosto indica um aumento médio de 1,82% sobre o mesmo mês doze meses antes. Em relação a julho de 2017 também há o registro de um aumento no consumo de energia, um pouco maior, de 2,57%.

“Vemos que, nos últimos três meses, paulatinamente, mais setores da economia passam a consumir mais energia do que há um ano”, frisa Cristopher Vlavianos, presidente da Comerc Energia. “Das 12 categorias que acompanhamos, em junho eram 6 setores que consumiam mais energia que doze meses antes; em julho foram 7 e, agora, em agosto são 8”, detalha o executivo.

5

Mês a mês

O Índice Comerc indica uma recuperação gradual do consumo de energia entre as doze categorias monitoradas mês a mês. Nessa série, pelo segundo mês consecutivo, o resultado aponta para um aumento no consumo de energia. Nada comparável a junho, quando o consumo encolheu 1,4%, ou em abril, quando o recuo chegou a expressivos 6,75%.

7

Veículos e Autopeças

Chama a atenção, pela segunda vez neste ano, o acentuado aumento de consumo do setor de Veículos de Autopeças, ou 8,53% em agosto sobre o mesmo mês no ano passado. Essa variação está em linha com os números divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Segundo a entidade, no oitavo mês do ano a produção de veículos fechou em 260,3 mil unidades, um crescimento de 45,7% sobre as 178,7 mil do mesmo mês do ano anterior.

8

No sentido contrário, Higiene e Limpeza usou menos 5,78% energia em agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. “O dado é significativo, mas vale contextualiza-lo. Quando os resultados do setor no acumulado do ano janeiro a agosto de 2017 são comparados aos resultados do acumulado do ano janeiro a agosto de 2016 nota-se há um crescimento no consumo de energia de 1,49% no mesmo segmento de Higiene e Limpeza, o que indica que a variação (negativa) de agosto é um fenômeno pontual”, ressalta Vlavianos.

10

Vlavianos frisa que, há um ano, agosto coincidia com os Jogos Olímpicos, quando 1,17 milhão de turistas viajavam pelo país, dos quais 410 mil eram estrangeiros, movimentando a economia – principalmente no Sudeste – com gastos médios diários entre R$ 310 (brasileiros) e R$ 424 (estrangeiros), segundo dados oficiais divulgados na época. “Este ano de 2017, agosto não contou com esse fator, o que pode explicar, em parte, a queda no consumo de energia neste segmento específico. É importante termos em mente que os produtos de higiene e limpeza estão entre os mais sensíveis às oscilações do PIB e o consumo de energia na sua produção acompanha essas variações”, pondera o presidente da Comerc Energia.

O Índice Comerc Energia, publicado mensalmente, leva em conta o consumo das cerca de 1.300 unidades na sua carteira, pertencentes a mais de 700 grupos industriais e comerciais que compram energia elétrica no mercado livre.

 

 

 

 

compartilhe

veja mais panoramas

Panoramas
Panorama semanal


Tags